terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Prestação de Contas - Janeiro / 2012

Começamos o mês de janeiro adquirindo nosso proprio kit de instrumetral cirurgico, o que agora possibilita a castração de 2 femeas por vez, pelo petshop MundoCão :)

comprovante de pagamento do material cirurgico, custeado integralmente por mim :)

Infelizmente estes recursos diminuiram o número de castrações por mês, mas ainda foi possivel fazer um bom número, graças à pessoas que, não somente doaram para as contas do projeto, mas também deixaram pagas 5 castrações para nossos gatinhos :)


fechamos o mês com R$100 de credito :)
doações recebidas na conta do Itau, também entramos em fevereiro com crédito :)






#47 - custeada integralmente por mim

#48 - custeada integralmente por mim

#49 - custeada com R$50 de doação na conta do Itau + R$100 custeados por mim

#50, #51 e #52 foram custeadas pela pessoa que solicitou ajuda para as capturas :)

#53 foi custeada integralmente pela pessoa que solicitou ajuda na captura

#54 foi custeado com R$50 de doação em conta do BB + R$30 restantes de doação no MoneyGram em dezembro

#55 custeado integralmente por mim

#56 custeada integralmente pela pessoa que solicitou ajuda na captura

#57 custeado integralmente por doação no BB

#58, #59, #60, #61 e #62 tiveram os valores das castrações integralmente pagos por doações diretamente na clinica :)

Foram 14 gatinhos esterilizados, que agora terão um futuro melhor e mais tranquilo :)

Gostaria de agradecer muito, a todos que doaram para os gatinhos de janeiro :)

Continuem acreditando em nós e torcendo pelos gatinhos, para que possamos, juntos, alcançar a meta de 100 gatinhos ajudados neste primeiro semestre :)

Castração e a Saúde Pública

Além dos inúmeros benefícios que  a castração de cães e gatos traz para os mesmos e para o dia-a-dia dos responsáveis, é necessário que a sociedade compreenda  importância dessa simples cirurgia para a saúde publica.

É uma lógica muito simples. Mais animais castrados em uma cidade representam menos animais vagando pelas ruas e sendo transmissores de doenças, tanto as de um animal para outro como também as zoonoses, transmitidas de animais para pessoas.

Em uma área urbana onde os animais estão ou são castrados regularmente, existem menos cães e gatos suscetíveis à raiva ( doença incurável para animais e pessoas ). Existem também menos cães portadores e transmissores de leshimaniose - calazar - e menos gatos portadores e transmissores de esporotricose, doença de tão difícil e oneroso tratamento e cura para humanos e gatos.

cão com leishimaniose
gato com esporotricose

Um maior número de animais castrados representa menos animais doentes e abandonados a serem recolhidos e colocados para dormir com dinheiro público.


Animais castrados e mantidos em casa não são transmissores de doenças e parasitas como sarna, carrapatos e pulgas. 
Animais não-castrados são os principais números em pontos de abandono e casas de colecionadores de animais, locais insalubres e repletos de bichos doentes e sofrendo, trazendo riscos para a saúde dos vizinhos.

Geralmente onde há aglomeração de cães ou gatos abandonados, existem também restos de comida que atraem animais e insetos nocivos, como ratos, baratas, etc.

Animais castrados ficam mais caseiros, diminuindo os números de crueldade e acidentes de trânsito.


Donos de animais castrados também se mostram mais preocupados com a saúde dos mesmos, levando-os para vacinações e outros cuidados veterinários freqüentes, reduzindo o número de epidemias e, novamente, contribuindo para um ambiente mais saudável dentro de uma comunidade.

Em várias cidades de países desenvolvidos e em algumas no Brasil é possível testemunhar o governo trabalhando em parceria com protetores e organizações de bem-estar animal, entendendo como o cuidado com animais reflete para uma boa saúde publica, diminuindo gastos.

Sempre me pergunto qual a dificuldade das autoridades de São Luís em oferecer mutirões de castração a baixo custo ou mesmo gratuitos para os animais dos seus cidadãos, ainda mais considerando que somos uma cidade foco de algumas das doenças citadas acima.

Se fossem oferecidos pelo menos mutirões mensais, nem que somente para a população carente, já seria um grande avanço para a diminuição dos números de abandono e sofrimento pelas ruas.

Castrando animais e conscientizando pessoas, o dinheiro público seria melhor empregado em outras obras estruturais que esta cidade tanto precisa. 

Mas mesmo que as autoridades ainda não estejam assumindo sua obrigação para com o bem estar dos bichos, é papel de cada cidadão ser responsável pelo cão ou gato que mantém em casa.

Castrando somente o SEU único animal,  você evita o abandono de incontáveis filhotes e colabora para um futuro melhor não somente para você, seu bichinho, mas também para toda a sociedade.

Pense nisso, faça a sua parte, um simples gesto pode mudar o amanhã.


Gatinho #61,Gatinho #62 e os planos para fevereiro

29/01/2012 foi um daqueles dias que quase tudo deu errado :P

Logo no começo avistamos o macho do rabo preto tentando persuadir a cara-preta ( #24 ), mas ela somente rosnava para ele hehehhe

Me aproximei com a gatoeira e neste exato momento uma pessoa passa com dois cães, que começaram a latir para os gatos, espantando-os. 

Tentamos ir para outra localidade, onde pegamos o #54 e #55, mas somente uma femea estava lá. Quando ela se interessou pela gatoeira, um grupo de rapazes barulhentos apareceu, fazendo com que ela se afastasse. 

Depois fomos ao terreno do #45, o gato amarelo macho que falta estava lá, se interessou pela armadilha, mas o #39 e o #40 ficavam afastando-o. Tentamos as femeas brancas, tambem sem sucesso :(

Por ultimo fomos até a rua das construções onde pegamos a #18 e finalmente encontramos 2 filhotes, famintos, de aproximadamente 5 meses, mas já ferais.










Também descobri que uma filhota da #10 que ainda não foi castrada  ( pensei que era macho ) está morando em uma rua bem distante do foco da mãe, ou seja, deve ter sido expulsa por ter entrado no cio  ou saiu a procura de machos. Tenho que capturá-la o mais breve possivel, senão serão mais 6-7 filhotes abandonados daqui a poucos meses :( 

O problema é que os gatos restantes são justamente aqueles que não entram na gatoeira, então vai ser necessário a construção de uma drop trap para capturar esses felinos mais dificeis. Hoje irei para uma loja de material de construção para fazer o orçamento e, se possivel, já comprar os materiais para a confecção dessa armadilha.

esqueleto básico de uma drop trap, a nossa será feita de canos de pvc

Além disso, o Felinos Urbanos também irá começar a criar abrigos para os gatos ferais da colonia inicial, para que se protejam das chuvas que já começaram, assim como outros projetos de C.E.D já fazem ao redor do mundo.

A primeira tentativa foi com bacias plásticas, mas por causa da dificuldade de montagem e corte,  pesquisei sobre outros materiais, até que uma amiga do Arizona me mandou o abrigo utilizado pela The Hundred Cat Foundation ( também fazem C.E.D ) , feitos de caixa de isopor, de construção e montagem extremamente simples e que oferecem abrigo e calor para os gatinhos durante as tempestades. 

abrigo da The Hundred Cat Foundation

Também encomendei ganchos cirurgicos proprios para tornar a incisão das gatas operadas ainda menor. Todo esses investimentos no projetos são importantes, mas representam recursos sendo retirados dos valores das castrações dos gatinhos.

Quem quiser e puder apadrinhar as castrações de fevereiro, qualquer valor será bem-vindo :)


sábado, 28 de janeiro de 2012

Gatinha #60

Neste mês de janeiro completamos 4 meses de Felinos Urbanos e hoje completamos a marca de nossa 60º gatinha ajudada :)

Essa gatinha é um dos - inumeros - exemplos do que pode acontecer a um animal não-castrado. 
No máximo com 7 meses de idade, sequer apresentava sinais de prenhez anterior, em otimo estado, muito docil e meiguinha. Provavelmente fugiu por ter entrado no cio ou foi abandonada pelo seu dono. 

Estava morando em um pequeno shopping de São Luís, junto com outra gatinha que sempre está prenhe - e que assim que possivel será uma Felina Urbana.

Uma moça de bom coração se prontificou a trazê-la para o petshop e custear sua cirurgia :)


linda e gordinha :)
cirurgia finalizada :)
2 pontinhos :)
orelhinha marcada :)
A gatinha é tão fofa e carinhosa que a moça a levou para casa e irá procurar um novo lar para que ela não tenha que retornar às ruas. Vamos torcer para que alguém se apaixone e dê a ela uma boa vida :)

Hoje também foi dia da retirada de pontos da #58, agora batizada de Pepita e testemunhar todo o amor e cuidado que ela está recebendo em seu novo lar :)


Conhecer pessoas assim me traz esperança para a situação dos animais abandonados em nosso país.

Seria maravilhoso se mais pessoas pudessem fazer o minimo possivel por algum bichinho carente e compreendessem como uma simples cirurgia pode trazer tantas melhorias para o futuro.

Muito obrigada pelo apoio de todos nestes 60 gatinhos!
Cada palavra de incentivo e tipo de ajuda foi essencial para alcançarmos este número :)

Faltam "apenas" 40 gatinhos para completarmos os nossos 100 Felinos Urbanos :)
Espero de todo o coração que esse número do bem seja logo alcançado e que mais estorias felizes de adoção, através do projeto, possam acontecer :)

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Gatinha #56, Gatinho #57, Gatinha #58 e Gatinho #59

Mais uma da familia das ferais :)

A moça ficou super contente, finalmente todas as gatas foram esterilizadas. Ainda faltam 2 machos do buraco no teto, mas esperamos conseguir capturá-los ainda essa semana. Gatos machos são mais chatinhos, pois eles deixam tudo de lado ao sentirem o cheiro de uma femea no cio, então nunca é possivel saber onde exatamente encontrá-los.

A #56 foi operada bem a tempo, com infecção e utero se desfazendo, certamente teria problemas se tivesse que enfrentar mais uma prenhez. 


mesma marca das outras



Em 22/01, resolvi começar as capturas mais cedo, aproveitando a ausência de lixo nas ruas, menor movimento e inicio do anoitecer, quando os gatos saem dos esconderijos. Fui a um dos matagais e armei a gatoeira enquanto conversava com as moças que estão ajudando com o transporte.

Foi o tempo de ir em casa buscar o resto das coisas, quando voltamos o bonitão já estava loucamente se jogando contra a gatoeira, pensei que ele ia acabar quebrando o nariz, até que finalmente foi para a caixa e se acalmou, pelo menos até a hora da contenção. Limpei o nariz dele durante a cirurgia e a propria medicação da castração irá agir no local :)

Acredito que ele seja parente da #30, pois ambos sempre ficam juntos neste mesmo matagal e são muito parecidos. Gatos amarelos são minoria nesta colonia inicial, além dos que já foram capturados, há um macho grande e sem um olho, um branco com manchas amarelas e mais um magrinho no terreno onde capturamos o #45.




 A #58 foi uma das que escapilu na captura da semana passada. É uma gatinha jovem, super desnutrida. É da mesma area do macho sem olho. Uma outra gata, maior e mais gorda, sempre está rosnando para ela e a deixando acuada. Ela nos reconheceu quando chegamos com a gatoeira e veio pedindo carinho e comida. Apesar de ser mansinha, não quis arriscar pegá-la na luva novamente apenas para estressá-la. 

Parece que finalmente ela entendeu o quanto queriamos ajudá-la e bastou a moça que estava me ajudando levá-la para dentro da armadilha e puxar o pino para ela estar a salvo :)

Sendo tão boazinha e sofrendo tanto com o abandono, logo conquistou o coração de quem a "capturou" e hoje, depois de um bom banho, foi direto para um lar temporário, para se recuperar da cirurgia e da desnutrição e se tudo ocorrer direitinho, será adotada em definitivo :) vamos torcer por essa menininha fofa, apesar de tão novinha já tinha sinais de ter sido mãe :(  e provavelmente não iria demorar para ter outra ninhada. 

lindinha aqui em casa, acordando da cirurgia, toda sujinha
sem mais filhotes, amorzinho :) vá terminar sua infância em paz
orelhinha marcada
já no lar temporário, depois do banho :)
te comporta direitinho, pra ganhar uma familia :)
uma queridinha :)

A noite de capturas terminou com um filhotinho, irmão do #47, com olhos azuis bem clarinhos :)

O bichinho ficou muito estressado com o manejo, nem deu para tirar fotos antes da cirurgia. Hoje de manhã o liberei de volta no terreno. Antes disso, os gritos dele mesmo dentro da caixa, fizeram com que meu proprio gato me atacasse, pois eles odeia os seus iguais :P

Desse terreno ainda faltam as duas femeas brancas e um filhotinho, além do amarelo magrinho.



Será que fechamos o mês com 60 gatinhos ajudados? :)

Muito obrigada a todos que torçem pelo projeto!


Gatinhos #53, #54 e #55

Primeiramente, gostaria de me desculpar pela demora nas postagens aqui.

É tanta coisa para fazer após as cirurgias, passo a manhã inteira na clinica, tenho que cuidar dos gatos enquanto se recuperam da anestesia, ir para o trabalho e só depois soltá-los quando estão plenamente acordados.

Em 14/01 chegou mais uma gatinha capturada da casa das ferais.

Ela é a mãe - e avó - de todas da casa, morando em buraco no teto da casa. Gatinha feral, deu um trabalhinho no manejo, mas a cirurgia foi tranquila :)

Apesar de ter aproximadamente 5 anos, tantas gestações e o local de dificil acesso acabaram deixando marcas em seu corpo, além da mesma constituição pequena das demais, ela praticamente não tinha dentes na boca :(



acne felina



Em 16/01  levei os dois machos capturados na noite anterior.

O #54 foi o gato mais deformado por brigas que já vi na minha vida. Fiquei agoniada imaginando as dores que aquele bichinho sentiu por todo o tempo que as cicatrizes e ferimentos - alguns abertos ainda - se acumulavam em seu corpo. Ele é uma prova viva das razões de castrar os nossos animais e não permitir que tenham acesso à rua :(

todo cheio de edemas, cicatrizes e ferimentos :(

iris projetada
ausência de dedo


Eu ainda não fui na area em que o capturei desde a soltura, mas espero que ele esteja em melhores condições com a medicação que recebeu e com a castração.

Além dele, na mesma rua, há pelo menos uns 5 gatos. Um deles é um pretinho docil, muuuuuito magro, certamente tem uma casa, mas não-castrado, perambula pelas ruas. Ainda consegui colocá-lo dentro da caixa, mas a pessoa que me ajudou colocou a porta ao contrário e ele conseguiu fugir, na segunda tentativa ele se irritou.

Logo um outro gato veio se aproximando, o terceiro da familia dos cara-preta que vagam por aqui :)






Gatinho deu um trabalho ABSURDO de todas as formas, mas felizmente é mais um castrado que não colocará filhotes no mundo :)