segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Prestação de Contas - Fevereiro / 2012

Começamos o mês de fevereiro com R$100 de doação que vieram de janeiro, pela conta do Banco do Brasil e que nos possibilitou parte do valor para castrar a #65 :)


Também entramos com R$70 que ajudou com a castração da #70, na conta do Itau  :)

Abaixo nossas doações recebidas em fevereiro, na conta do Banco do Brasil


Doações recebidas na conta do Itau :)



Abaixo, os comprovantes de pagamento das castrações dos gatinhos de fevereiro :)







#63 - R$80 de doação no BB, o restante por mim 

#64 - doação integral direto na clinica

#65 - doação de R$100 na conta do BB, o restante por mim 

#66 - doação de R$150 na conta do Itau

#67 - paga integralmente por mim 

#68 - R$70 de doação no Itau + R$30 por mim 

#69 - R$70 de doação no BB + 30 por mim

#70 - R$70 de doação no Itau ( em janeiro ) e o restante por mim

#71 - R$80 de doação no BB + R$50 de doação no Itau + R$70 por mim 

#72 e #73 - custeadas integralmente por mim 

 
Terminamos o mês de fevereiro com saldo positivo de R$159,90, sendo R$50 doado para ajudar nos cuidados da gatinha do tumor, pois não vamos descansar até vê-la bem e saúdavel :)

Agradeço imensamente em nome de todos 10 gatinhos ajudados no mês de fevereiro, que agoram usufruem de vidas mais tranquilas pela confiança e apoio de cada um de vocês :)


"Sinto que a maior recompensa em fazer o bem 
é a oportunidade de fazer ainda mais."

Jonas Salk

Gatinho #72, Gatinho #73 e noticias do #69

Hoje começamos nossa captura com toda a esperança de encontrarmos a gatinha do tumor.
Depois de hora de espera e buscas pelas areas proximas, ela não foi encontrada e a ajuda para ela teve que ser adiada, novamente :(

Como não podemos parar, pois cada dia sem capturas significa mais filhotes nascendo, saímos pelas ruas da colonia inicial em busca dos gatinhos que ainda não foram castrados, até que chegamos a uma nova rua com felinos desconhecidos para a captura. Nosso primeiro alvo foi um macho branco que estava mancando, mas sem sucesso.

Alguns minutos depois, um gatão amarelo apareceu e se tornou o #72 :)

lindão :)
castração concluída :)
orelhinha marcada
Poucos minutos depois outro gatinho mostrou-se interessado e montamos novamente a drop trap e logo tinhamos o nosso #73 :)

gatinho de fraque :)

Durante a avaliação fisica descobrimos que ele estava com uma fistula mal cheirosa e infeccionada, ocasionada por uma mordida de outro gato, possivelmente brigando nas ruas com outros machos não-castrados :( 

imaginem a dor que ele deveria estar sentindo :(

Felizmente pudemos ajudá-lo a tempo, o ferimento foi limpo, a area higienizada e ele foi medicado, além da castração, para a fistula também :)

castração finalizada, dias mais tranquilos e sem brigas :)

area limpa com antisseptico e tratada :)
orelhinha marcada :)

Os dois foram liberados pela manhã e passavam bem :)

Ontem também demos uma passada para ver o Frank e ficamos muito felizes com seu progresso :)
A melhor noticia é que o um dos senhores que toma conta da construção onde ele fica disse que ele e a esposa querem adotá-lo assim que ele ficar bom da sarna e também nos pediram ajuda para castrar os gatos em sua casa :) 

Sempre é bom conhecer pessoas que querem ajudar os animais :)

Com 20 dias de tratamento inicial, vamos dar uma segunda olhada no Frank e, se necessário, ele tomará uma segunda dose de medicação.  Deixamos ração para ele desde o dia da sua soltura e os trabalhadores estão cuidando direitinho dele :)

se sentindo melhor, ele estava de otimo humor, pedindo carinho e mostrando a barriga :)
pêlo voltando a crescer e feridas sequinhas :)

pescoço e nuca já sem crostas :)

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Ajuda para gatinha com tumor

Em agosto de 2011, na inauguração da gatoeira do projeto, uma gatinha preto-e-branca foi capturada.

Por causa do estado de uma das mamas, a pessoa que estava comigo acreditou que ela estava amamentando e a liberamos.

10/08/2011

No entanto, infelizmente, essa gatinha está com um tumor de mama que somente cresce desde então.


Por ser muito arisca essa semana foi a primeira vez que a vi em muito tempo e pude perceber o tamanho que o tumor alcançou, decorrente da descarga hormonal de cios e das crias que deve ter tido nos ultimos meses :(

22/02/2012 


Vamos tentar capturá-la neste domingo e ela, além da castração, será operada para a retirada desde tumor antes que infeccione.

O problema é que estamos raspando todas as nossas economias do cofrinho já e ela precisará de pelo menos 10 dias antes de poder ser liberada, pelo porte da cirurgia, já que a area das mamas é extremamente sensível e irrigada. 

Conseguimos um lar temporário com diárias de R$10, fora o custo da ração e areia e o transporte com uma gaiola de contenção minha para que ela fique quietinha. 

Sei que final do mês é complicado, mas não podemos deixar com que essa gatinha fique mais tempo com este tumor, pois ele somente aumentará de tamanho com o tempo :( 

Se você não puder ajudar, compartilhe, talvez um amigo ou conhecido possa. 



Vamos prestar contas de tudo o que for utilizado para ela.

Desde já agradecemos qualquer ajuda :)

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Mitos sobre a Castração

Infelizmente mesmo nos dias de hoje, com a maciça disseminação sobre a Guarda Responsável, muitas pessoas ainda se deixam levar por pensamentos erronêos para não esterilizar seus animais. 

Grande parte é fruto da falta de informação e também pelo  não esclarecimento por parte de alguns veterinários que não abordam o assunto com tanta frequencia e tão claramente quanto deveriam. 

Essa ignorancia não vem somente nas classes mais humildes, muitas pessoas que tem os meios e escolaridade para ter acesso à essas informações simplesmente opta por não pesquisar e agir de maneira mais adequada para seu animal. 

Então vamos explicar e desfazer os principais enganos em relação a castração e torcer para que as pessoas escolham agir corretamente com seus bichos de estimação :)

1- As femeas só devem ser castradas depois do primeiro cio ou primeira prenhez. 

Quem fala isso certamente nunca deve ter se responsabilizado pelos problemas que uma gravidez pode causar a uma cadela ou gata ou cuidou e arrumou donos para os filhotes que vieram ao mundo.

A situação piora quando um veterinário utiliza destes argumentos, demonstrando claramente sua falta de atualização e responsabilidade social.

Quanto mais cedo as femeas forem castradas, as chances de terem piometra, cancer de utero ou mamas, além de gravidez psicologica diminui drasticamente, sua cadela ou gata terá uma vida mais longa ( pelo menos 5 anos a mais ) e com maior qualidade de vida.
( Para saber mais -  http://felinosurbanos.blogspot.com/2011/11/castracao-precoce-fatos.html )


É muito comum que criadores de fundo de quintal abordem donos de cadelas e gatas em clinicas veterinárias e petshops com este argumento. Mas lembre-se que, ao colocar sua femea para cruzar, os custos e problemas advindos serão todos e somentes seus.


O seu bolso será responsável por uma possivel cesariana, filhotes que podem nascer com má formação, com madrugadas de mamadeira para os filhotes mais fracos, etc. E sua cadela ou gata nunca mais será bonita, já que uma prenhez e amamentação retira muito de seu organismo, mesmo com todo acompanhamento veterinário.



Além disso, animais de companhia não devem reproduzir, já que não trarão nenhuma melhoria genetica para a raça e grande maioria deles está fora do padrão comportamental e psicologico que a raça exige. 

2- Machos ficam lerdos depois da castração 

A castração somente retira a necessidade de reprodução de seus animais, fazendo com que se tornem mais companheiros, amistosos e brincalhões.

Cães de trabalho, como pastores de ovelha e gado,  cães farejadores, policiais e do exercito, cães-guia, em sua grande maioria são castrados, para assegurar um melhor desempenho em suas funções, já que são mais focados no trabalho. 

Gatos também não mudam de comportamento e permanecem grandes companheiros.
( Para saber mais - http://felinosurbanos.blogspot.com/2011/11/castracao-em-gatos-fatos.html )



3- O meu animal ficará gordo 

Uma dieta inadequada e falta de exercicios faz com que o animal se torne obeso, não a castração.
Estatisticas mostram que quanto mais jovem o animal for, juntamente com uma alimentação apropriada, brincadeiras e passeios - no caso dos cães - mais imperceptivel será o seu aumento de peso.

4- A castração é contra a natureza do animal

A partir do momento em que domesticamos cães e gatos eles não agem ou devem ser forçados a agir como tal. Tiro por exemplo os gatos ferais do projeto, que apenas retornaram a este estado por nosso descaso e abandono, forçados a sobreviver.

Um leão na savana nunca irá dormir em uma caminha fofa, assim como um lobo selvagem não comerá ração. Sem falar em todas as raças que criamos, totalmente inaptas para sobreviver fora do convivio humano.

De acordo com a SPCA americana, 80% das femeas não-castradas irá ter um problema relacionado aos orgãos reprodutivos até o final de sua vida. O natural não seria que nós, como guardiões, a protegessemos disso?

5- Meu animal terá filhotes iguais a ele

Nem mesmo os animais clonados são 100% semelhantes aos seus pais, imagem animais domesticos que reproduzem sem nenhum criterio.Os pais podem ser brincalhões e doceis, mas você pode acabar com filhotes que não gostam de pessoas e sejam até agressivos, sem falar nas doenças geneticas e cronicas que a maioria dos animais advindos da criação de fundo de quintal são vitimas.

Além disso, a femea não terá somente UM filhote e você irá ser responsável pelo futuro de 5-8 animais, o que será do destino deles? Se você vendê-los, será um criador de fundo de quintal e geralmente filhotes resultados dessa prática são condenados a uma vida de exploração comercial. Se os doar, terá que se certificar que irão para bons lares, serão castrados e cuidados por toda a vida.

Você pode até conseguir donos para a primeira ninhada, mas lembre-se que gatinhos nascem de 2 em 2 meses e cães de 6 em 6. Será que você terá donos responsáveis para tantos bichinhos e, além dos filhotes da primeira geração, para os descendentes deles também?



Um ciclo de abandono pode começar desta sua decisão e os filhotes do seu animal tão amado podem acabar sofrendo nas ruas.

6- Castração é muito caro

Concordo que a maioria das pessoas de baixa renda não possuem recursos para castrar seus animais, mas hoje em dia, através de ongs e protetores sérios, é possivel esterilizar seu bichinho em multirões.

O projeto Felinos Urbanos possui uma Cota Social para ajudar pessoas humildes e está sempre à disposição para as pessoas que queiram apadrinhar a castração de um gatinho ou gatinha necessitado :)

Em clinicas veterinárias é possivel parcelar as cirurgias e é  um investimento muito menor em relação ao tratamento de um tumor de mama, cirurgia emergencial de piometra, pernas quebradas por causa de fuga para reprodução, etc.

Além disso, em todo o Brasil, vários CCZ's já oferecem castração a baixo custo e gratuita, só é preciso pesquisar o local e saber dos procedimentos para registrar-se.


Pesquise sobre os beneficios da castração e converse com seu veterinário.
Milhares de pessoas ao redor do mundo inteiro, todos os dias, investem tempo e dinheiro para a castração de inumeros animais.

Você pode fazer isso apenas pelo seu, não? :)

"As dez razões mais importantes para você castrar seu animal foram sacrificadas em um abrigo no ano passado."

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Gatinha #71

Gatos que precisam de ajuda atraem nossa atenção para outros gatinhos necessitados. 

Primeiro foi a Pepita ( ex-#58 ) que pediu por socorro e acabou ganhando uma casa e uma mãezona. Na mesma rua dela conhecemos o Frankstein ( #69 ) e justamente quando conseguimos ajudá-lo, no momento de seu retorno ao local, uma coisinha de aproximadamente 5 meses aparece, faminta, implorando pela ração que deixamos para ele na soltura. 


Na noite em que capturamos o #69, descobrimos mais 2 gatinhas parecidas com a Pepita, mais 1 branca prenhe ( que também acredito que está com um tumor na mama ), 1 preta-e-branca prenhe, fora 2 machos, um amarelo e branco sem um olho e um tigrado, ou seja, mais 6 gatos para serem capturados e ajudados futuramente. 

Essa gatinha foi a unica filhote que poderiamos ajudar de imediato e mesmo com as moedinhas contadas, era nossa obrigação ajudá-la a não ser mais uma gata colocando filhotes naquele local. 

Quando chegamos lá, à noite, ela estava em cima de uma arvore. Demorou um pouco até que viesse e fosse capturada com a drop trap. Ela passou a noite aqui em casa e fomos para a clinica à tarde.

lindinha brabinha, ficava avançando em mim pelo box :D

Ela me mordeu, arranhou, atacou o pessoal na clinica, sorte que pelo pequeno tamanho, não causou nenhum ferimento grave e logo ela estava  castradinha :)

1 ponto reforçado com 3 nózinhos :)



Uma das - inumeras - vantagens de castração pediatrica é em como os filhotes se recuperam mais rapido e melhor da anestesia :) Poucos minutos depois ela já estava acordando e tentando morder heheheh

Foi liberada no final da noite, passando bem :)

Gostaria de agradecer a todos que ajudaram os gatinhos de fevereiro :)

Espero que em março possamos ao menos alcançar os próximos #80 e livrarmos muito mais filhotes do abandono :)


domingo, 19 de fevereiro de 2012

70 gatos e um acontecimento inusitado

Hoje o plano original era pegar o gato que faltava do terreno do #45 e pegar o gatinho com sarna da área da #58, que está em estado critico. 

Quando chegamos ao terreno, avistamos todos os gatos castrados anteriormente, inclusive as duas últimas fêmeas e o amarelo que arrancou um pedaço de nós. Estavam todos bem. O único que faltava, um gatinho amarelo do peito branco, também estava lá. 

Com a armadilha preparada, uma senhora se aproxima do terreno, já perguntando o que estávamos fazendo ali. Explicamos. E ela perguntou onde estavam os "filhotes" da gata branca - que na verdade foi operada com piometra. 



Explicamos novamente o que havia acontecido, demos todas as informações sobre a clinica e o veterinário para que ela checasse. A senhora começa a nos contar que a anos "cuida" dos gatos do local, que deveríamos ter pedido permissão. 

 Por quase 1 hora ela voltava para os mesmos argumentos sem base, mesmo com toda a nossa paciência em tentar explicar o projeto, que cada gato ali estava castrado, que havia recebido uma consulta médica, que eu não tiraria do meu bolso por algo que não seria necessário e que eu, assim como ela, também gostava dos gatos. 

Coloquei-me a disposição para mostrar todos os outros focos da colônia, dei o endereço do projeto para ela na internet, com as fotos e fichas de cada animal. Ela me disse que em sua casa havia 12 gatos, todos retirados da rua. Reclamou na dificuldade de doar e que gostaria de adotar os gatos do terreno ( FERAIS! ) mas sua mãe que não queria mais animais em casa. 

Reclamou até do fio absorvível e perguntou se os gatos eram "mesmo" anestesiados para as cirurgias ( oi? )

E nos contou que uma das gatas, a alguns meses, teve que ser ajudada por ela pois começou a parir e os filhotes ficaram presos no canal de nascimento, vindo a falecer. E mesmo assim ela não castrou a mãe. 

Explicamos que as gatas estavam bem, ela disse que queria levar a gata que teve piometra para uma ultrassonografia, pois estava "com medo de terem feito macumbaria ou experiências" com os gatos e disse que não entendia como eu conseguia pegá-las. Mostrei a gatoeira e falei que havia feito um seminário no Canadá a respeito e que o projeto havia até mesmo saído em uma reportagem  em São Luís. 

Ela contou que havia pego os filhotes da gata branca para doar e expliquei que já estavam castrados, o que a espantou, já que sua veterinária não realiza castração pediátrica, esperando nas fêmeas após o primeiro cio ( e possivelmente após uma primeira prenhez ) para esterilizá-las.

Ela parecia já ter entendido e até concordado com nossas ações, até que falou na questão das orelhas. Mesmo explicando todos os motivos, como sempre faço, e até pedindo uma alternativa, ela nos acusou de estar "fazendo experiêncas com os seus gatos" se zangou e saiu andando de volta para a sua casa, acabamos não capturando o gato restante do terreno.

A conversa durou um pouco mais de 1hr e por todo o tempo, na minha cabeça, eu me perguntava se realmente estava escutando aquilo, de tão surreal a situação.

Então a pessoa achava melhor que os animais ficassem reproduzindo no terreno, do que castrar? E já que os gatos "são dela", o que fazem nas ruas, sujeitos a todos os perigos? O que fazem as fêmeas parindo repetidamente e até tendo problemas de saúde por conta disso? E, se estava tão preocupada com a gata operada, por que não aceitou nossa ajuda para capturá-la e levá-la ao veterinário?

Em outros países as pessoas que praticam C.E.D recebem prêmios e são apoiadas e respeitadas em sua comunidade. As pessoas que praticam C.E.D aqui no Brasil possuem minha grande admiração pois sei o quanto é difícil. Mas parece que somente arriscar os dedos, investir horas e MUITO dinheiro não é suficiente para provar que nos importamos ou para que não sejamos acusadas de coisas absurdas. 

O projeto Felinos Urbanos sempre agiu da melhor forma possível com estes gatos e com muita clareza, em respeito a todos as pessoas que nos apóiam. Acredito, fortemente, que os gatos do projeto recebem o MELHOR manejo, atendimento veterinário e cirurgias de toda a São Luís. 

Nem mesmo os proprietários dos gatos da cota social reclamaram da marcação das orelhas após a explicação.

Estamos dentro dos padrões de projetos ao redor do mundo inteiro e de SP, Santos e RJ. A única diferença é que nossas castrações não são financiadas pelo governo ou município.

É uma pena que uma mente ignorante possa desferir essas palavras e não levar em consideração o bem estar dos animais que diz cuidar e gostar.

Felizmente todo esse acontecimento não foi o bastante para nos impedir de fazer o bem. 
Pudemos finalmente capturar o gatinho com sarna - apelidado de Frankstein - e ajudá-lo. 

E assim, ele se tornou o #69 



lado do pescoço, crostas e ferimentos
orelhas e topo da cabeça
outro lado do pescoço
ombros
gatinho já medicado contra sarna e castrado
Por ser feral não foi possível mantê-lo internado, mas ele recebeu uma medicação para a sarna que possuí um alto nivel de sucesso a curto prazo. Irei ficar monitorando-o para perceber melhoras.

#69 na caixa, fomos para a area da #67 - estava linda, brincando de subir em uma arvore próxima - e também avistamos o #54, plenamente curado de seus ferimentos de briga e bem saúdavel :) 

E depois de alguns minutos de espera, capturamos a nossa 70º felina urbana, mais uma gatinha feral! :)

linda tricolor :)
cirurgia finalizada :)
1 pontinho :)
orelhinha marcada

Os gatos passam bem e estão dormindo. Serão liberados amanhã assim que acordarem plenamente da anestesia :)

O Felinos Urbanos se deixa à disposição pra sanar qualquer duvidas em relação ao manejo e cirurgias desses animais que não ficaram claros em nossos textos informativos.

Raspamos todas as nossas economias e encerramos as castrações pelo mês de fevereiro.  Obrigada por toda a ajuda e apoio nestes 70 gatos, esperamos que possamos em breve completar os nossos 100 primeiros animais ajudados :)

E, tenham certeza, todos os nossos atos são feitos com respeito e amor a estes gatinhos.


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Dia Mundial dos Gatos e 5 meses de Felinos Urbanos

Hoje é o Dia Mundial dos Gatos :) 



Animais magnificos e excelentes companheiros, os pets do século 21, os gatos a cada dia conquistam mais e mais espaços nos lares ao redor do mundo e, felizmente, aumenta o número de bons guardiões de felinos, que os castram, os protegem dos perigos da rua com a criação indoor e fazem tudo o possivel para que a vida daquele gatinho, muitas vezes resgatado de uma situaçao de abandono, seja tão boa e tranquila quanto ele merece. 

Um gato, que nasceu abandonado, mudou a minha vida. Por ele eu me recuso a acreditar que as coisas não mudarão - pois já estão mudando! - e que nada possa ser feito por estes gatos que não são de rua, mas que estão na rua por nossa causa. Por ele o "impossivel" não é algo aceitável.

Arthur, a razão de tudo.

 Antes dele, 8 adoraveis felinos me mostraram que, quando colocamos um animal em nossa casa, somos responsáveis não somente por ele, mas por toda a sua descendência e felicidade. Na epoca, sem castrações e posse responsável, cada um dos 8 primeiros encontrou seu fim nas ruas, entre brigas para reprodução e em diversas ninhadas que lhe roubaram a vida aos poucos. 

Mesmo que naqueles anos, nesta minha cidade tão atrasada, eu não pudesse fazer nada, não consigo esquecer dos primeiros gatos da minha vida e em como falhei com eles. Não é possivel que um gato não-castrado e com acesso às ruas tenha um final feliz e eu nunca irei enganar a mim mesma em relação a isso.

Os gatos que já ajudei, cada um diferente e unico em personalidade, mas todos com algo em comum: o abandono. Filhotes deixados à propria sorte, adolescentes machucados, femeas prenhes e adultos largados à propria sorte com doenças corrompendo o seu corpo. Fome também era uma constante. 

Se as pessoas pudessem ao menos imaginar o desespero e tristeza de um animal abandonado ou que possuí donos negligentes, tenho certeza de que a guarda responsável seria muito mais utilizada, ao compreendermos a dor do outro.

Hoje também o projeto Felinos Urbanos completa 5 meses de atividades. 5 meses e 68 gatinhos ajudados somente com o apoio e confiança de pessoas que acreditam em dias melhores para estes felinos ferais e para os gatos das pessoas carentes que ajudamos. 



Contabilizamos várias historias de sucesso através do projeto. Além de todos os filhotes que não nascerão sobre a sombra do abandono, alguns de nossos gatinhos, após a esterilização, foram oficialmente adotados e agora têm a vida que todos eles merecem: uma vida feliz. A própria #1, esterilizada em 17/09/2011, logo depois da cirurgia, se tornou uma gatinha doméstica :)




Espero que, juntamente com nossas ações de captura e castração, possamos conscientizar mais e mais pessoas sobre o que é ter um gato, de forma responsável.

Apesar de seu espirito praticamente selvagens, eles, assim como qualquer animal domestico, precisam de nosso zelo, cuidados e proteção. Deixar que se reproduzam , que tenham acesso à rua são duas coisas básicas que devemos evitar para que a vida de nosso gatinho seja mais longa e saúdavel. 




Neste domingo teremos captura e espero que esta semana possamos completar 70 gatinhos ajudados no mês de fevereiro.

Muito obrigada ao Dr.Jairo, que, com muita competencia, é responsável pelas cirurgias destes gatinhos mal humorados.

Obrigada à Tatiana da Confraria de Miados e Latidos pelas valiosas trocas de informações.

E por ultimo, mas nunca menos importante, a todos que, de alguma forma, ajudam e apoiam os Felinos Urbanos nestes 5 meses e 68 gatinhos beneficiados :)

E para todos os gatos do mundo e seus pais e mães responsáveis, um feliz dia do gato! 



"As pessoas que amam gatos são diferentes, já que não são conformistas. 
Como poderiam, com um gato em suas vidas?"

Louis Camuti