domingo, 27 de maio de 2012

Gatinha #113, Gatinho #114 e Gatinha #115

A #113 foi uma feral capturada por acaso no meio da rua, com a Drop Trap em 21/05/2012.

A castração dela foi bem complicada. O abdomen estava muito dilatado e as visceras internas cheias de hematomas, parecia que ela foi chutada ou sofreu algum tipo de trauma. Graças às medicações durante a cirurgia, ela ficou mais confortavel e logo estava acordando. Foi liberada na manhã seguinte, passando bem :)





O #114 foi resgatado de dentro de um terreno fechado com matagal, pelas moças que alimentam a colonia inicial. Ele estava gritando desesperadamente, acreditamos que foi jogado por cima do muro alto. 

É um bebê muito manso e carinhoso, aproximadamente 3 meses de idade e foi também foi castrado em 21/05/2012. 

Cirurgia bem tranquila e ainda foi possivel reparar uma de suas almofadinhas que estava totalmente dilacerada e já necrosando. 

Ele está disponivel para adoção, sob responsabilidade das moças que o resgataram :) 


a patinha depois de costurada com fio absorvivel e tratada :)

castradinho :)

30 minutos depois da cirurgia, já enchendo a barriguinha :)


A #115 nos foi trazida, em 23/05/2012, pela mesma moça que nos ajudou a capturar a #109 e o #110, que também veio da mesma faculdade. 

A moça que a pegou e ajudou com parte de sua castração irá tentar um lar definitivo, mas ela foi marcada na possibilidade de precisar voltar para a faculdade. 

Estamos torcendo :)






Peço desculpas pela demora na atualização do site, mas com o Jon, a Mãezinha e os gatos para cirurgia, as horas acabam ficando apertadas mesmo :)



quinta-feira, 24 de maio de 2012

Noticias do Jon Snow

Olá a todos :)

Hoje o Jon foi tomar banho no petshop. Passou a noite de quarta e quinta em minha casa, enquanto o frontline fazia efeito, se comportou super bem, um fofo ronronento, amassador de pãozinho e que dá a barriga pedindo carinho :)


Hoje pela manhã o levei para o MundoCão, onde e tomou seu primeiro banho, antes de partir para a Toca dos Bichos. Ele ficará hospedado lá até ser adotado :)

Amanhã terminamos o esquema de vermifugação e na semana que vem ele tomará a primeira dose da multipla felina :) Só depois das vacinas e de um check-up geral estará para adoção :) 

a suíte do Jon na Toca dos Bichos :)

O Jon recebeu R$50 de doação deixadas no petshop, o que nos possibilitou comprar dois sacos de areia e um saco de 3kgs de Friskies filhotes, mas logo ele conquistou mais padrinhos e madrinhas e hoje fui efetuar a troca da ração por 3kgs de Royal Canin, que é um alimento de melhor qualidade para recuperar gatinhos que estavan nas ruas :) 

O Snow ainda está meio magrinho, mas tenho certeza que logo logo ele estará gordinho e lindo como a Lillybell ficou sob os cuidados do projeto :) 

encoleirado, investigando o pé de carambola :) "He took the black"

Ele começou a fazer amizade com o gatinho mascote da clinica, Edmond Dantès, que também sofreu abandono com poucas semanas de vida. Ele foi encontrado e adotado pela Dra.Tarsila e o Dr.Jairo, um filhote muito feliz e brincalhão :)

Dantès querendo o brinquedo e Jon com cara de brabo

Muitas coisas novas aconteceram hoje, mas o Jon tem uma personalidade fantastica e quando o deixei na clinica, já estava bem tranquilo :) Lá ele terá atenção e poderá brincar com o Dantè em uma area segura e fechada, enquanto procuramos uma nova familia para ele :)

como sempre, amassando pãozinho e sendo fofo :)

Agradeço imensamente a todas as pessoas que nos procuraram, mandando doações e carinho para nosso gatinho nevado :)  Seria bom se a historia dele inspirasse donos de gato a manterem seus filhotes castrados e seguros dentro de casa. 

O album do Jon Snow na nossa página do facebook será atualizado sempre que possivel e postaremos as novidades aqui também :) 

Para encerrar, fiquem com o video dele já brincando com o Dantès :) 

Novamente, muito obrigada pela ajuda e apoio ao nosso menino :)

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Gatinho #112 - Jon Snow, vitima de mutilação, para Adoção Responsável


Estavamos voltando com a #111 da clinica para ela passar a noite aqui em casa quando uma coisinha branca se jogou na frente do carro. Felizmente conseguimos evitar o pior. 

Sai do carro e peguei o filhote pelo cangote. O colocamos dentro da caixa e partimos para a clinica. Uma moça que já o tinha visto antes pensou que era uma femeazinha, mas descobrimos que era um macho. 

Mas isso não foi a surpresa maior da noite... quando o peguei, vi que suas orelhinhas estavam deformadas e logo pensei que fosse uma doença que acomete gatos brancos que ficam expostos ao sol forte. E ele também carregava uma fita no pescoço. 

No dia da cirurgia, sendo examinado, descobrimos que as orelhas dele não foram atingidas pelo sol forte. 
Elas foram mutiladas. Gato branco, de olhos azuis, não-castrado. E com aquela fitinha no pescoço. 
A uns 3 anos atrás resgatei um gatinho nas mesmas condições.
O Jon Snow havia sido vitima de um ritual.

um bebê super carinhoso

as orelhinhas mutiladas

a fitinha

castradinho já, a fita foi cortada após essa foto

O Jon é um gato extremamente doce e que ama pessoas, adora colo e carinho.

O plano inicial era castrá-lo e soltá-lo na area dos filhotes ferais, mas sendo tão bobo, ele acabaria sendo morto por eles ou atropelado na rua, indo atrás de alguma pessoa. 

Ainda estamos longe de nos recuperarmos das contas da Lillybell e a Mãezinha continua no Lar Temporário. Havia escolhido o C.E.D justamente pela impossibilidade de lidar com as despesas altas de colocar um animal para doação responsável, mas como virar as costas para um bichinho desses?

O projeto está com as capturas SUSPENSAS até o  Jon ou a Mãezinha serem adotados. Iremos apenas continuar com as castrações já marcadas da Cota Social e o restante de nossos recursos será utilizado para o Jon. 

Ele está internado na clinica, sob tratamento com frontline. Depois será vermifugado e vacinado, além de, banhado. 

Os requisitos para sua adoção são os mesmos para a Lillybell: pessoas responsáveis, casas seguras ou apartamentos telados. Em caso de Lar Temporário, nos responsabilizamos pela ração e areia até que ele seja adotado.

Ainda não consegui digerir como alguém pôde ter feito isso... mesmo com tantos anos ajudando bichos, maldade é algo que não dá para se acostumar.

Fiquem com o video do Jon Snow lindo e carinhoso antes da cirurgia:



Se alguém quiser apadrinhar o Jon e nos ajudar com suas despesas ( diárias na clinica, vacina, ração, etc ) por favor, entre em contato.

sábado, 19 de maio de 2012

Gatinha #107, Gatinha #108, Gatinha #109, Gatinho #110 e Gatinha #111

Fazer C.E.D é surpreender-se todos os dias :)

Em um mês que pensei que teriamos poucas castrações pelas contas da Lillybell e Mãezinha, é uma surpresa que tantos gatinhos puderam ser ajudados em uma unica semana e já vamos começar a segunda-feira com mais 2 pediatricas e mais uma Cota Social na terça :) 

A #107 é uma mãezinha charmosa de uma moça carente. Ela já havia sido mãe várias vezes em sua curta vida de 2 aninhos. Muito peluda e boazinha, podiamos sentir cada ossinho para fora, resultado de ninhadas consecutivas. Esperamos que agora ela possa se recuperar :)




A #108 também é uma gatinha filhote da Cota Social, mas infelizmente a minha camera ( que está com defeito ) não salvou as fotos :(  Pedi para a dona dela me enviar algumas e posto aqui assim que possivel :)

A gatinha #109 e o #110 foram capturados em 18/05/2012. São moradores do estacionamento de uma faculdade particular dentro da colonia inicial. Fomos avisados por uma estudante sobre eles, além de outra femea e vários filhotes. 

Já resgatei alguns gatos desse local e sei como é dificil viverem ali. A #109 é bem mansinha, cheia de machucados e cicatrizes de reprodução. Foi capturada pela estudante, que pegou nossas caixas emprestadas. Agora está livre para viver uma vida mais tranquila :)





0 #110 é um macho grande e arisco, foi capturado com a gatoeira de metal.
 Jovem, mas também muito maltratado por brigas.





A gatinha #111 foi pega por acaso hoje, dia 19/05/2012. Sabe como é, pessoas normais vão ao posto de gasolina abastecer, mas nós do Felinos Urbanos aproveitamos para catar a gatinha mascote e castrá-la hehehehe 

Os funcionários do posto foram muito legais e compreensivos ( ao contrário de uma senhora que me acusou de querer roubar a gata "dela" - que mora em uma pracinha - essa semana ¬¬ ) , apenas pediram para que a levassemos de volta :) 

Ela é uma fofa, bem novinha ainda - com 7/8 meses - e daqui a pouco não iria demorar para colocar mais filhotinhos no mundo. Ainda bem que passamos por lá e olha que foi bem por acaso mesmo :)


cirurgia micro, linda :)

1 pontinho-inho

 A #111 está dormindo aqui em casa, será devolvida amanhã de manhã :)

Quando estavamos voltando com a #111 da clinica, uma coisinha branca atrevessou a rua, em direção ao carro e quase a matamos :( um baita susto! 

Felizmente conseguimos parar a tempo, a rua estava calma, descemos do carro e colocamos a pobrezinha assustada na caixa de transporte, levando-a para a clinica onde ficará até amanhã para a cirurgia à noite.



Ela está com queimaduras sérias e perdeu grande parte das orelhas ( doença comum de gatos brancos que ficam sob o sol forte ) , mas isso e o susto, passa bem. Estamos contando com a ajuda de nossos amigos do facebook para castrá-la, pois ela, a #111 e mais um filhote que foi jogado em um matagal por cima de um muro alto foram castrações que não estavamos esperando. 

Muito obrigada a todos que mandaram doações para os gatinhos dessa semana e nos possibilitaram ajudá-los :)

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Gatinho #105 e Gatinho #106

Mais pretinhos no Felinos Urbanos :)

No domingo 13/05/2012, começamos com nossa rotina de procurar pela gatinha do tumor na colonia inicial e ao mesmo tempo, alimentar os gatos. Procura dali, procura de lá, entra em rua, sai em rua. E nada da gatinha, infelizmente.

Chegando para alimentar os filhotes no foco do #90, avistamos uma segunda coisinha preta além da #97, se estranhando justamente com o #90. Estando tão pertinho, não podiamos deixar a oportunidade passar. Logo ele estava na DROP TRAP e se tornou o #105 :)

coisinha braba braba :D




No caminho para a clinica resolvemos passar na rua do meu trabalho, onde estava paquerando um outro gatinho preto que passava por lá. Bem magrinho e machucado de brigas, demorou um tempo para cair na DROP TRAP e virar o #106 :)




Soltei os dois na noite anterior e ambos estavam bem :)

Essa semana será agitada, várias gatinhas da Cota Social para serem feitas e fomos informados de 2 gatas com filhotes no estacionamento de uma faculdade. Espero que possamos pegá-las amanhã para castrá-las ao menos :)

domingo, 13 de maio de 2012

Doenças Felinas 3 - Peritonite Infecciosa Felina ( PIF )

Mais uma séria e fatal doença que atinge exclusivamente gatos. 


"Sem vacina segura, sem diagnóstico fiável e, sobretudo sem cura, a PIF é a infecção mais mortífera nos gatos. Uma vez detectada, a esperança de vida restante do gato cai para 2 anos.

A Peritonite Infecciosa Felina (PIF) é causada por uma das dezenas variantes do coronavírus. A presença do coronavírus nos gatos é uma doença benigna, que geralmente não causa sintomas e que os gatos acabam por combater eficazmente através da ação do próprio sistema imunológico. 

Na realidade, a maioria dos donos não chega a saber que o gato esteve infectado por este vírus. 
Contudo, em 1 a 3% desses casos, o coronavírus degenera numa variante imunomediada quase sempre letal.

acumulo de liquido em abdomen por PIF na forma umida
A PIF e o Sistema Imunológico

O desenvolvimento da PIF está intrinsecamente ligada ao estado em que se encontra o sistema imunológico. A PIF geralmente surge em gatos com um sistema imunológico deficitário: pouco desenvolvido em gatos jovens, até dois anos, enfraquecido em gatos idosos, com mais de 14, ou debilitado em gatos adultos, freqüentemente devido ao stress.

Gatos com outras doenças que afetam o sistema imunológico, tais como leucemia (FeLV), ou uma espécie de SIDA (FIV) estão mais vulneráveis ao desenvolvimento da PIF.

Paradoxalmente, um sistema imunológico combativo não faz com que a progressão da PIF abrande, pelo contrário, vai gerar a aceleração da doença se esta já estiver instalada.

PIF e Portadores

Nem todos os gatos nos quais se verifica a presença do coronavírus desenvolvem sintomas. Em alguns, a doença manifesta-se meses ou anos após a infecção ocorrer e, durante este tempo, podem infectar outros gatos.

Tipos de PIF

Existem dois tipos de PIF: a Úmida ou Efusiva e a Seca ou Não-Efusiva. Ambas podem causar diarréia, perda de peso e letargia. Na verdade, a PIF não se trata de uma inflamação do peritônio, mas sim, de uma inflamação dos vasos sanguíneos, vasculite.

PIF Seca e Não-Efusiva

A PIF Seca é uma forma crônica da doença, que se não for tratada pode dar origem à variante húmida. É mais difícil de diagnosticar, pois os sintomas que apresenta não são exclusivos desta doença.

Lesões ocorrem por todo o corpo, e os sintomas variam de acordo com os órgãos afetados (rins ou fígado, por exemplo). Muitos gatos desenvolvem inflamações oculares e/ou problemas neurológicos, tais como paralisia ou ataques. Gatos com PIF Seca podem ainda desenvolver icterícia, ou seja, obterem um tom amarelado na pele, que é mais visível no nariz.

PIF Úmida e Efusiva

Esta é a variante mais grave, pois para além dos sintomas que são verificados na PIF Seca, há também acumulação de fluídos devido à danificação dos vasos sanguíneos.

liquido sendo retirado de cavidade de um gato com PIF umida

Na maioria dos casos de PIF húmida, 60 a 70%, há acumulação de fluídos no corpo, mais comumente no abdômen, o que gera um inchaço na zona abdominal. O mesmo pode acontecer na zona torácica, o que pode causar problemas respiratórios adicionais.

Diagnóstico

A detecção da PIF não é tão fácil como, a princípio, poderia parecer. Os sintomas são comuns a outras doenças e ainda não há nenhum método em que não ocorram falsos negativos ou falsos positivos, ou seja, gatos que se pensava estarem infectados e mais tarde verifica-se que não, e gatos que se pensava não estarem infectados e mais tarde verifica-se que estavam. 


Alguns dos metodos de diagnostico são: Teste do coronavírus, Polymerase Chain Reaction (PCR), Análises do fluído abdominal / torácico / Raio-X ( para suspeita de PIF umida ) , Análise de Células dos rins ou fígado, Biópsia, Combinação de análises de sangue. Também há casos que somente após a morte do animal, por necropsia, a doença pode ser confirmada.

Tratamento

Infelizmente não há tratamentos eficazes contra a PIF. Os gatos são assim medicados na tentativa de eliminar ou aliviar sintomas. Contudo, não há cura para a doença.

Eutanásia

Nos casos em que se manifestam sintomas e em que há um diagnóstico sólido, a eutanásia é praticamente inevitável. O tratamento pode resultar no alívio temporário dos sintomas, mas eventualmente a doença progride. Alguns gatos recuperam, mas os casos são raros e constituem a exceção à regra.

Antes de optar por esta solução tenha a certeza de que se trata de PIF, pois como foi referido anteriormente, nem todos os coronavírus causam PIF."

sábado, 12 de maio de 2012

Lillybell ADOTADA! :)

Quando a gente se utiliza de Doação Responsável, o adotante ideal pode até demorar, mas quando aparece... é o melhor de todos!

Nossa Lillybell finalmente encontrou alguém a altura de todo o investimento que fizemos em sua saúde e cuidados, que a viu além de um bichinho de pelucia fofo a ser dado para o primeiro que aparecesse :)

A Thayane conheceu a Lillybell quando ela ainda era uma filhotinha sem nome abandonada junto com Mãezinha na lanchonete onde foram resgatadas. Desde aquela epoca se apaixonou por ela e dava comida quando podia, pois não podia levá-la para casa.

Por um acaso ela entrou no Mundo Cão e perguntou sobre gatinhos para doar e a Joana - que cuida da colonia - estava lá e indicou a nossa menina.

Desde o principio a Thayane se mostrou a adotante ideial. Veio rever a Lilly e foi amor imediato, a gatinha no colo dela, se esfregando e pedindo carinho. Logo o apartamento estava telado e hoje fomos entregá-la :)

A Lillybell explorou tudo, fez amizade com um tapete felpudo e já estava feliz correndo por sua nova casa :)

E é isso que vale a pena, depois de tantos reais gastos, rejeitando tantos emails de pessoas sem noção que quiseram adotá-la. A Lillybell agora terá a vida que sempre mereceu :)



Muito obrigada a todos que torceram e colaboraram de alguma forma para que nossa menininha encontrasse uma boa familia :)

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Gatinha #104

Lembro de um dia estar conversando com alguém e dizer que quase não haviam gatinhos pretos no Felinos Urbanos. Na epoca só contavamos com a #5 e mesmo uma centena de gatos depois, somente agora este número chegou a seus 4 individuos :) 

Esta gatinha foi encontrada em uma padaria por uma pessoa que foi avisada que a dona do estabelecimento detestava gatos e ia acabar fazendo algo com ela. Estava faminta, pedindo ajuda. 

A pessoa que a resgatou nos pediu ajuda para castrá-la. Infelizmente tive que negar no primeiro momento por causa da falta de recursos, mas graças a doações foi possivel esterilizá-la a tempo, já que ela estava demostrando sinais de piometra inicial, apesar de tão novinha. 

muito mansinha e fofa, será colocada para adoção :)


Além da infecção, durante a cirurgia também descobrimos que o utero dela era retorcido.
Em todos esses anos levando animais para castrar, foi a primeira vez que observei isso.
Essa gatinha acabaria morrendo se ficasse grávida, ela teve muita sorte!

A cirurgia foi realizada pela Dra.Iza, que aceitou o desafio em sua primeira interveção pediatrica para o projeto. Agradeço muito a disponibilidade e desejo de nos ajudar :)

terça-feira, 8 de maio de 2012

Gatinhas #102 e #103 + ajuda para os gatinhos de maio


Em 6/5/2012 mais uma noite de captura. Já havia decido que seria somente uma femea ou no máximo um macho e uma femea por causa dos recursos cada vez mais escassos resultado das despesas com a Lillybell e a Mãezinha. 

Começamos com o mesmo ritual. Voltas e voltas atrás da gatinha do tumor, sem sucesso. 

Fomos até o ponto da mãezinha dificil. Ela estava lá, esperando a comida, junto com uma filhinha dela que não avistavamos a bastante tempo, já com aproximadamente 6 meses de idade, ou seja, não ia demorar muito para estar prenha e parindo junto com a mãe.

A gatinha estava tão desesperada de fome que apenas colocamos um pouco de ração dentro da caixa de transporte para que ela entrasse, fechando rapidamente. Levei uns arranhões pela graça, ela se debateu e ficou rosnando, mas pelo menos já estava segura, se tornando nossa #102 :)



padrão de pelagem classic tabby, ou seja, filha do #21 :)

 
Quando percebemos, a mãezinha já havia desaparecido, novamente. 
Ficamos um tempão esperando, mas nada. 

Como ainda estava cedo resolvemos ir logo alimentar os gatos da colonia e rever algumas de nossas ferinhas :)


está plenamente recuperada da sarna, toda peludinha :)



esse meninão foi castrado aos 4 meses de idade :)
lindo Miau, totalmente curado da sarna e saudavel :)

Depois que visitamos o #69, já indo para a clinica, na rua ao lado, avistamos uma coisinha tigrada revirando o lixo. 
Por algum motivo eu sempre penso que gatos inteiramente tigrados são machos e logo estavamos com a gatoeira a postos para a captura. 

E quando chegamos na clinica, a surpresa que o #103 era, na verdade, uma gatinha :P

brabinha, brabinha

Enquanto ela estava em cirurgia, eu conferia os trocados da minha carteira, desesperada. Felizmente neste mesmo dia recebemos uma doação pelo Itau que possibilitou o pagamento da castração dela e saiu tudo bem :) 

As duas foram soltas na noite de segunda :)

O mês mal começou e já temos vários pedidos para ajudar gatinhos da Cota Social. Infelizmente enquanto a Mãezinha e Lillybell estiverem conosco não poderemos ajudar estes gatinhos carentes tanto quanto gostariamos. 

Este mês de maio, o mês das mães, queremos focar em quantas femeas conseguirmos, justamente para impedir que uma maternidade que pode ser evitada as alcance. 

 

Qualquer quantia mesmo, pode fazer toda a diferença para dar a estas mãezinhas uma vida mais tranquila :)

Desde já, agradecemos!