quarta-feira, 13 de junho de 2012

Doenças Felinas 4 - Rinotraqueite

A Rinotraqueite felina é uma séria doença respiratoria que acomete somente os gatos, que junto com a Calicivirose Felina ( que falaremos no futuro ) constituem o Complexo Respiratorio Viral Felino.

A Rinotraqueite é causada pelo Herpesvírus Felino 1 (HVF-1 ), transmitido por contato direto com gatos infectados.

Os filhotes recem-nascidos possuem anticorpos maternos que os protegem da infecção, mas à medida que eles começam a perder essa imunidade, tornam-se altamente suscetíveis. Outros fatores que contribuem para a infecção são: subnutrição, higiene do local e o número de animais, também sendo uma doença comum em casas superlotados por pessoas que sofrem de colecionismo e em pontos de abandono.

Os sintomas principais dos gatos com infecção aguda pela Rinotraqueite são febre (40°C ou mais), blefarospasmo ( piscar excessivamente ), espirros, tosse, movimentos constantes da cabeça, secreção nasal e ocular, intensa salivação, anorexia e prostação.

estágio inicial da doença - olhos irritados e com secreção nasal e ocular

Os espirros são esporádicos inicialmente, tornando-se cada vez mais freqüentes. A secreção nasal purulenta provoca a oclusão das vias aéreas superiores, de forma que o animal perde o olfato e passa a respirar com a boca aberta. O apetite vai diminuindo até cessar. A tosse é uma manifestação da laringotraqueíte. A moléstia clínica persiste no mínimo por 10 a 20 dias.

Em casos mais sérios da doença, aparecem ulceras no corpo do animal. As úlceras localizam-se geralmente na língua, palato, ângulo da mandíbula, na extremidade do focinho, e raramente, na pele, espaços interdigitais e coxins plantares. Tal alteração leva à dor intensa e à salivação profusa nos animais enfermos, motivo pelo qual eles relutam em ingerir qualquer tipo de alimento. Os animais perdem peso e desidratam facilmente, ficando suscetível às infecções bacterianas secundárias.

A secreção ocular ocasionada pela doença é de caráter seroso ( transparente ) inicialmente, evoluindo para secreção mucopurulenta; observa-se, então um edema conjuntival e piscar excessivo. As complicações oculares podem evoluir a vários estágios, o que inclui sinais clínicos como a ceratite intersticial, ceratite ulcerativa superficial ou profunda com descementocele, e até uma ruptura do globo ocular com perda da visão uni ou bilateral, sendo necessário a retirada deste olho vazado para prevenir outras infecções futuras.

filhote cego como resultado da rinotraqueite, infelizmente algo comum em pontos de abandono


O aborto pode ser uma conseqüência da infecção aguda em uma fêmea prenhe não imunizada contra Rinotraqueite por vacinação prévia ou por exposição natural.

O tratamento deve ser feito com o acompanhamento veterinário, para decidir as medicações mais adequadas para o estagio da doença que o animal se encontra.

E como proteger os gatos dessa terrivel doença?

1- Através da imunização adequada, com vacinas multiplas felinas, que além da Rinotraqueite e Calicivirose Felina também protegem seu gatinho contra a Panleucopenia e Clamidiose Felina. Dou preferencia para as vacinas importadas,diante de sua qualidade superior.

É importante frisar que SOMENTE um médico veterinário pode avaliar um animal de maneira correta antes das vacinas, evitando assim reações adversas e até mesmo o temido carcinoma ( tumor ) vacinal.




2- Evitando que tenham acesso às ruas e à outros animais, através da castração e criação indoor.


Fontes: http://aquisoentramgatos.blogspot.com.br/2009/09/rinotraqueite-viral-felina-rvf-e.html

http://www.redevet.com.br/doencas/rino.htm

Um comentário:

  1. Otávia, este blog não é somente um destemunho do trabalho extraordinário que você está fazendo, ele é também uma excelente fonte de informação para as pessoas que querem saber mais sobre nossos amados felinos. Parabéns mil veces!
    Margret

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.