segunda-feira, 23 de julho de 2012

O mito da castração na "idade ideal"

Esta semana em São Paulo, participei de 2 mutirões de castração na clinica da Dra.Fernanda Conde, uma das 3 grandes especialistas em controle populacional e tecnica de gancho do país.

Na cidade de São Paulo, a castração se tornou lei e é oferecida gratuitamente para seus habitantes, que podem castrar até 10 animais de uma vez só, após fazerem o cadastro no CCZ e serem encaminhados para uma clinica proximo de sua residência.



 No primeiro mutirão que participei, foram 86 animais atendidos, das 9 às 17hrs. Dentre esses, a grande maioria eram filhotinhos a partir de 2 meses de idade.

machinho à esquerda, femeazinha à direita :)

Muitos anos atrás, quando me iniciei na proteção animal, também era ignorante em relação à castração precoce, pois os unicos veterinarios com quem tinha contato também eram contra e questionei a unica veterinária que realizava esse procedimento na cidade.

Mas com o passar do tempo, estudo e troca de informações com grandes nomes da proteção animal em outros países e no Brasil, vejo que esses foram apenas preconceitos passados pelos professores e que até hoje se repetem na universidade, fazendo com que São Luís mantenha o vergonhoso record de 30 animais semanalmente eutanasiados no CCZ da cidade.

Nos ultimos anos em que ainda realizava doação responsável, consegui doar TODOS os meus filhotes castrados, através de conversas e conscientização com os veterinários responsaveis. Orgulhosamente o Felinos Urbanos conta com uma equipe de veterinários talentosos e esclarecidos que realiza o procedimento não somente para os gatos ferais, mas também para os gatinhos da Cota Social e somos procurados por quem quer doar um filhote responsavelmente.



Por que podemos e devemos castrar filhotes, principalmente aqueles que irão seguir para adoção?
Porque eles serão os numeros do abandono de amanhã.

Uma gata entra no cio precoce aos 4 meses de idade. Mudanças na temperatura e gatos machos ao redor da residencia aceleram o ciclo reprodutivo. O mesmo acontece com um macho, que aos 5 meses já pode acasalar, fugir e ser vitimado nas ruas para reproduzir.



Quem doa um filhote não-castrado está fazendo uma roleta russa com a vida daquele animal.

Pouquissimos são os donos que vão atrás do protetor para informar e pedir a castração na idade adequada ou que ao menos tenham a iniciativa de fazê-lo. E isso é claramente provado pelo numero de animais doados e que tiveram filhotes ou fugiram sob responsabilidade do adotante, antes da "idade ideal" para serem esterilizados. Mesmo os protetores responsáveis podem se ver vitimas de um cio precoce e ao invés de castrar uma gatinha de 5 meses de idade, irá se preparar para receber a ninhada dela.

Infelizmente, o termo de adoção que pede que o adotante devolva o animal para ser castrado, na realidade, não tem poder algum se o dono não quiser. E o protetor não tem como obrigar.

A situação piora quando é um animal "de raça" que certamente será utilizado na criação de fundo de quintal.

De acordo com a SPCA Americana, 60-80% dos adotantes NÃO CUMPRE o combinado de esterilizar o animal doado. Nas SPCAs e Humane Societies de todo o mundo, TODO e QUALQUER animal é castrado antes da doação, justamente querendo evitar que todo o processo de resgate e cuidados seja em vão, quando este cão ou gato irá perpetuar o abandono.

Um dos principais argumentos para não-castração de filhotes são problemas urinários relacionados à castração precoce, mas vários veterinários já lançaram artigos sobre o não-relacionamento destas doenças ( incontinencia, calculos na uretra, etc ) somente à castração. Um gato alimentado com ração de má qualidade, não-castrado, também pode ser vitima da sindrome urologica felina, assim como gatos com mais de 7 anos de idade alimentados exclusivamente com ração seca.




Abaixo, as palavras da Dra. Patrícia Arrais Rodrigues da Silva ( http://www.gatoverde.com.br/02_00.asp?menu_cod=18&menu_cod_pai=0 ) sobre a castração precoce:

"Relativamente muito pouco se sabe com relação aos efeitos dos hormônios sexuais sobre o sistema urinário em cães e gatos.

Porém, sabe-se que os problemas antigamente atribuídos à castração, como aumento da predisposição à obstrução uretral em gatos, ou a incontinência urinária em cadelas, ainda merecem maiores esclarecimentos.

A incidência de obstrução uretral em gatos é a mesma em gatos castrados ou não, embora os mecanismos dessa patologia ainda não tenham sido esclarecidos.

Com relação à incontinência urinária em cadelas, ela pode ocorrer de semanas a anos após a cirurgia de castração, assim como em cadelas inteiras. Vários problemas anatômicos e fisiológicos estão associados ao problema, e não se tem ainda uma causa definida. Se há influência hormonal, não há evidências que sugiram que a castração precoce irá potencializar o problema. "


Grandes Ongs brasileiras como a Adote um Gatinho disponibiliza TODOS os seus animais castrados.

Levando em consideração que essa ong é mantida com os recursos de seus fundadores e doações do publico, por que eles financiariam castração precoce se fosse algo extremamente malefico para os animais?

Canis e gatis responsáveis também somente viabilizam seus filhotes castrados, para proteger a procedencia da linhagem e evitar que caiam nas mãos de aproveitadores. Estamos falando aqui de animais em faixa dos 2 a 5 mil reais. Por que colocar em risco animais tão valiosos?

Abaixo, palavras do Dr.Dr. Edgard Morales Brito, falando da castração precoce e seus beneficios para uma raça e para animais de companhia em geral:

-Em 70% dos casos em que um cão de raça pura do sexo fêminino é vendida para uma pessoa que tenha outras raças para convívio, ocorrem acasalamentos indesejáveis, gerando assim mestiços.
- Evitar que proprietários inexperientes ou sem orientação técnica, façam acasalamentos ao acaso, sem considerar o que é melhor para o desenvolvimento da raça, gerando filhotes no mercado, que fatalmente são comercializados por preços abaixo do justo para a raça, alterando assim o mercado para esta determinada raça, desvalorizando o produto.

- Antes do primeiro cio, onde ainda não há a maturação dos orgãos sexuais femininos, a disfunção hormonal pós castração é praticamente inexistente, evitando assim os efeitos colaterais da castração como obesidade, letargia, etc.
- Evita a Piometra que é uma patologia ligada à uma disfunção hormonal, podendo ocorrer antes mesmo do primeiro cio.
- Evita a Pseudo-ciese (gestação psicológica), que com o passar dos anos acaba sendo um grande indutor de tumor de mamas
- Evita o desconforto na casa dos proprietários que tem machos e fêmeas no mesmo ambiente, que na época de cio ocorre inapetência, choro e mudança comportamental nos animais, incluindo agressividade entre eles.
- Aumenta a longevidade (os cães vivem mais tempo) no caso dos animais castrados."

Para finalizar, deixo as palavras do Dr. Dick Rosebrock, que faz parte do PROGRAMA DE ESTERILIZAÇÃO PRECOCE dos E.U.A, que desde 1984 realiza castração precoce de animais em abrigos e de particulares.

"As pesquisas disponíveis sobre os efeitos físicos e comportamentais de curto e de longo prazo da castração pré-pubescente em cães e gatos demonstram a ausência de qualquer resultado adverso. Com base nestas informações, a American Humane Association (Associação Humanitária Americana) apóia esta prática como uma solução viável para a diminuição da superpopulação de animais de estimação e da tragédia decorrente da morte de muitos deles. A prática da esterilização precoce também é endossada pela American Veterinary Medical Association (Associação Veterinária Americana), pela American Animal Hospital Association (Associação de Clínicas Veterinárias Americana) e pela California Veterinary Medical Association (Associação Veterinária da Califórnia).

Pessoalmente, eu endosso este programa entusiasticamente. Tenho participado ativamente do Programa de Castração Precoce e o realizei em aproximadamente mil animais. Não constatamos nenhum resultado negativo. Muito pelo contrário: os seus donos geralmente consideram estes animais como os melhores que já tiveram!"

domingo, 15 de julho de 2012

1º Curso sobre C.E.D em SP

Aqui estou em São Paulo, a convite da Confraria de Miados e Latidos para ministrar o 1º Curso sobre C.E.D da cidade :)

A cidade de São Paulo é um exemplo em termos de consciencia com o bem estar animal.
Além de possuirem uma lei que torna castração gratuita e de facil acesso para toda sua população, serão a primeira cidade do país a ter um hospital veterinário público.

É uma honra que o Felinos Urbanos receba um espaço dentre grandes nomes da proteção animal e possamos compartilhar um pouco de nossa experiência :)

Espero que possamos ter uma tarde preveitosa :)

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Maternidade Felina - Motivos para evitar

Texto originalmente postado em Amor & Miados 

Sim, filhotes são encantadores.

No entanto, estes bebês que chegam ao mundo podem estar fadados a um futuro infeliz, já que não existe lugar para todos.


a realidade não é tão bonita assim


Então, vamos falar de todo o processo de maternidade para as gatas, para que as pessoas entendam que não passa de um comportamento instintivo de perpetuação da especie e que pode trazer inumeros problemas.

1- ACASALAMENTO

Ao contrário da crença popular, o acasalamento dos gatos nada tem de prazeroso.
O pênis do gato possui pequenas espiculas - espinhos - que machucam a fêmea.
Durante o acasalamento, ele morde a nuca da gata - podendo machucar seriamente - para prendê-la na posição. Durante o coito o pênis arranha a vagina, estimulando a produção de hormônios que promovem a ovulação e por isso os gritos.


pênis felino

Essas mordidas e troca de sangue durante o acasalamento pode ocasionar inúmeras doenças , algumas delas fatais, como a PIF ( peritonite infecciosa felina ), FELV ( Leucemia Felina ), FIV ( Aids Felina ) e outras doenças dermatológicas como sarna e pulgas.





Uma gata pode acasalar com diversos machos durante uma unica noite, resultado em filhotes de pais variados em uma ninhada.

2- GESTAÇÃO

A gata em gestação precisa de alimento de alta qualidade para que todos os nutrientes cheguem até os filhotes sem causar danos à mãe e acompanhamento veterinário regular.
A gestação de uma gata dura em torno de 60 dias e elas vão ficando cada vez mais pesadas e sonolentas a medida que se aproxima o nascimento. 




prenhe e abandonada, infelizmente, uma visão comum :(


Para gatas abandonadas isso significa a impossibilidade de procurar por fontes de comida distantes e até mesmo defender-se de perigos. Não é raro vermos mamães prenhes com barrigas imensas e esqueleto à mostra, revirando sacos de lixos.

3- PARTO

Gatas são conhecidas por serem excelentes no cuidado com suas crias, mas muita coisa errada também pode acontecer. No caso de gatas muito jovens, algumas delas podem rejeitar os filhotes, deixando-os para morrer depois do nascimento e até mesmo devorar suas crias.

Em gatas que não tiveram a alimentação e acompanhamento veterinário necessários durante a gestação, podem estar muito fracas para conseguirem cuidar, ter leite para todos recém-nascidos e mortes na ninhada também podem ocorrer.

Também há casos em que os filhotes são grandes demais e ficam presos no canal do parto, impossibilitando um nascimento normal. Nestes casos uma cesária é a unica opção, que demandará muito mais cuidados para a mãe - que passou por um processo cirúrgico - e para os filhotes que foram anestesiados.

Não é raro observarmos as gatas arfando durante o parto e chegada de cada filhote.
Os cuidados após o nascimento não podem parar, já que é necessário observar se todas as placentas foram expelidas, se os filhotes estão respirando e mamando e se há algum preso no canal de parto. Hemorragias também podem ocorrer.

Gatas nas ruas procuram tocas e locais seguros para ter seus filhotes, mas não é raro que eles sejam mortos por outros gatos, machos ou fêmeas, para eliminar competição e para que a mãe fique no cio, aceitando um novo macho novamente. 
Historias que mães ariscas se assustaram e abandonaram a ninhada inteira para trás também não são raridade.

Eu sinceramente não compreendo porque uma pessoa com acesso à informação deixaria sua gata ( ou cadela ) passar por tudo isso se pode ser evitado. Mesmo depois de toda a dedicação das mães, somente 1 filhote de cada ninhada atingirá seu primeiro ano de vida, vitima de acidentes, irresponsabilidade humana, doenças, etc.

A maioria das gatinhas que possuiam um lar são deixadas na rua justamente neste periodo, pelos donos que não castraram e também não querem se responsabilizar pelos filhotes. O grau de crueldade aumenta quando apenas tiram os recem-nascidos de suas mães, abandonando-os em caixas ou sacos plásticos, condenando-os a uma morte por frio e fome.


mamãe e bebês abandonados em uma caixa


Se engana quem pensa que filhotes que são doados estão livres de um futuro incerto, já que a maioria das pessoas apenas repassa os mesmos, sem nenhuma preocupação maior quanto ao tipo de vida que terão ou se ao menos serão castrados.
 
A maternidade de cadelas e gatas deveria ser apenas para aqueles criadores sérios e estudiosos, que colocam somente animais aptos e com todo o suporte para uma reprodução assistida e que traga menos transtornos possível para a fêmea e filhotes.

Nenhuma fêmea tem em si o desejo humano da maternidade e, na realidade, se uma prenhez puder ser evitada, a qualidade de vida delas se torna muito melhor.



Não é possível assegurar uma vida digna para todos.
A castração é a opção mais humana e benefica para estes animais.

domingo, 8 de julho de 2012

Gatinha #142, Gatinha #143, Gatinha #144 e Gatinho #145

O ultimo dia de captura na Colônia das Ruinas antes que o projeto entre de férias :)

Com a comida suspensa desde o dia anterior, a captura foi bem produtiva  e acabamos com 3 femeas e um macho que já haviamos avistado da ultima vez :)

femea adulta :)

gatinha de 1 ano :)


a ultima femea dos 4 filhotes lynx point :)


macho adulto



Infelizmente o dia não foi somente alegrias. Um gato macho - que não é residente do local - entrou na colonia e atacou um dos filhotes lynx point da #131. Ainda o levamos para o veterinário, mas ele faleceu momentos depois. E o mesmo gato atacou um segundo filhote depois que saimos.
Apenas 1 dos bebês sobreviveu :( 



Sabemos que isso é apenas algo instintivo de gatos machos, assim como outros grandes felinos, eles matam a ninhada que não é deles, para que a mãe entre no cio novamente mais cedo e aceite reproduzir com eles. 

A natureza pode ser cruel, mas graças à ajuda dos amigos do projeto, que confiam e apoiam o Felinos Urbanos, fomos capazes de beneficiar 13 gatinhos daquele local. Castramos TODAS as femeas que encontramos lá, impedindo que mais bebês nasçam naquele local e estejam à mercê de ataques, doenças e outros perigos.

A Colônia das Ruinas será um lugar melhor :)

Agradecemos de coração a todos que ajudaram estes gatinhos ferais!

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Gatinha #140 - Em tratamento


Essa mocinha foi encontrada na rua do foco da #10, na madrugada do dia 1º de julho. 

A colocamos dentro da caixa de transporte, onde ela passou a noite e na manhã seguinte a levamos para a clinica, para ser avaliada e castrada para soltura posterior. 

Infelizmente, durante o exame fisico à luz do dia, verificamos o quanto ela estava debilitada :(

A #140 é uma femea grande, ela deveria pesar, NO MINIMO, 5kgs. No dia da castração, ela marcava 3.20kgs, todos os ossinhos de seu corpo extremamente aparentes ao toque. 

O intestino dela havia parado de funcionar, deixando um fecaloma preso, além disso, ela estava entrando em lipidose hepatica, uma doença séria que acomete gatos que passam muito tempo sem comer e muitas vezes, irreversivel :(

Ela estava no cio e seu utero era muito comprido e "gasto", indicando que havia parido a vida inteira. 

E mesmo assim, ela se mostrou uma gatinha muito docil, ronronando e pedindo carinho :(
Provavelmente fugiu por estar no cio ou foi abandonada, mas ela nunca deve ter sido uma gata de rua.






Enquanto ela se recuperava da cirurgia, providenciamos o que a veterinária pediu, um remedio para fazer o intestino dela funcionar , alimentação para animais convalescentes ( patê Recovery ) + ração seca calorica 



Ela está internada sob os cuidados da Dra.Iza, até o dia 10. Queremos restabelecer completamente sua saude, então estamos procurando alguem que possa adotá-la ou dar lar temporário antes de sermos forçados a colocá-la em uma area segura e com alimento na colonia inicial. 

Nossos recursos são escassos e a castração é nossa prioridade. Infelizmente não podemos nos responsabilizar por nenhum animal em Lar Temporário pago. 

A Annabel está sob nossa responsabilidade desde março e ainda não encontrou uma familia :(   



Ela é mais uma vitima da mentalidade tosca das pessoas de acharem que somente um filhote branco e de olhos azuis tem valor. Gatos adultos são maravilhosos, Annabell é uma gata incrivel e merecia muito arrumar alguem que a amasse tanto quanto nós :(

Felizmente tivemos doações para a #140 e esperamos que essa ajuda continue para que não tenhamos novamente que suspender castrações das colonias e das pessoas carentes para custear o tratamento dela.

Se alguem quiser ajudar esta gatinha, qualquer valor é bem-vindo, apenas nos avisem para podermos separar a doação :)

domingo, 1 de julho de 2012

Prestação de Contas - Junho / 2012

No mês de Junho tivemos vários gatinhos beneficiados, resultado do esforço de mais pessoas a nos ajudarem a melhorar as condições de vida destes animais :)

Quebramos nossos recorde do mês de maio ( 18 animais beneficiados ) e completamos 20 bichinhos ajudados pelo projeto :)

Abaixo as doações nas contas do Itau e Banco do Brasil




Abaixo os comprovantes de pagamento das castrações










#119 - custeada integralmente pela pessoa que a trouxe para nós 

#120 - custada integralmente por sua dona

#121 - custeada integralmente pela pessoa responsável - Colonia da Praia 

#122 - custeada com #180 da pessoa que a trouxe para nós + o restante por mim 

 

#123 - custeada com R$50 de doações no BB + R$55 de doação no Itau

#124 - custeada com R$90 de doação no Itau + o restante por mim 

#125 - custeada integralmente pela pessoa responsável - Colonia da Praia 

#126 - custeada integralmente pela pessoa responsável - Colonia da Praia

#127 - custeada integralmente pela pessoa responsável - Colonia da Praia 

#128 - custeada com R$100 de doação entregue em mãos + R$50 por mim 

#129 - custeado com R$50 de doação entregue em mãos + R$30 por mim

#130 - custeado com R$50 de doação no BB + o restante por mim 

#131 - custeada com R$80 de doação no BB + R$70 de doação no Itau 

#132 - custeada com R$80 de doação no BB + R$30 de doação no Itau

#133 - R$50 de doação no BB + o restante por mim 

#134 - R$70 de doação no Itau + o restante por mim 

#135 - R$50 de doação no BB

#136 - R$60 de doação no Itau + R$30 de doação no BB, o restante por mim 

#137 - R$100 de doação no BB

#138 - custeada integralmente por mim     

#139 - R$80 de doação no BB 


Agradecemos imensamente a todas as pessoas que ajudaram os gatinhos de Junho :)