sábado, 1 de agosto de 2015

Então você quer fazer C.E.D? 8 passos para começar

A CAPTURA, ESTERILIZAÇÃO e DEVOLUÇÃO foi considerado pela ASPCA ( Sociedade Americana para Prevenção de Crueldade Contra Animais ) o “metodo mais humano, efetivo e economicamente viavel para controlar e reduzir a população de felinos pelas ruas” e dezenas de países mundo à fora são favoráveis à prática, entendendo a importancia da castração para evitar e minimizar o sofrimento destes animais eos beneficios para toda a sociedade.

O impacto positivo a curto, médio e longo prazo é claramente visivel logo depois do inicio dessas atividades em uma area urbana, seja ela a rua em que você mora, seu bairro ou até mesmo em toda uma cidade. Os gatos castrados não permitem a aproximação de animais inteiros e, com o tempo, as colônias felinas desaparecem, naturalmente.

Lidar com gatos ferais exige comprometimento, treinamento e sangue frio, pois eles são verdadeiras feras selvagens. Mas, acima de tudo, é necessário muito amor para lidar com estas vidas que apenas são vitimas de nossa irresponsabilidade. Gatos ferais e ariscos são o resultado da não-castração de gatos com donos. 

Aqui iremos descrever um passo-a-passo para você que decidiu embarcar nessa jornada gratificante que é o controle populacional de felinos de colônia 

1- VEJA VÍDEOS SOBRE CAPTURA E ESTUDE TUDO O QUE ENCONTRAR SOBRE C.E.D 

Com o tempo, C.E.D se torna algo rotineiro e automático, mas as primeiras capturas podem ser tensas, por causa do stress dos animais. Assista vídeos, fale com pessoas já experientes no assunto, veja fotos e leia artigos a respeito. Tire todas as suas duvidas antes de começar. C.E.D não é para aqueles fracos de coração. Gatos ferais podem ser criaturas assustadoras no primeiro momento, mas eles apenas estão evitando o contato humano. 



2- ESTEJA CIENTE QUE IRÁ RECEBER CRITICAS

Infelizmente o C.E.D no Brasil ainda é muito novo e criticado por pessoas que não conhecem o processo e intenção da prática. Você será acusado de "abandonar animais", de "não oferecer recuperação cirúrgica", "mutilação no CORTE das orelhas" entre outros absurdos que podem ser refutados com estudos e experiencia por grupos em todo o mundo. 



As criticas irão somente alcançá-lo se você der abertura para isso. E geralmente virão de pessoas que não colocam a castração como prioridade e acreditam que abrigos é o melhor local do mundo para um animal. 

3- ENCONTRE UM VETERINÁRIO QUE FAÇA CASTRAÇÃO COM TÉCNICA DE GANCHO E A MARCAÇÃO INTERNACIONAL NA ORELHA ESQUERDA. 

A castração de técnica de gancho é minimamente invasiva e A ÚNICA FORMA de realmente assegurar uma soltura eficaz e segura para as fêmeas. A incisão é do tamanho de uma unha do dedo mindinho e a sutura na pele é com fio absorvível. 

A incisão reduzida minimiza o risco de hernias e infecções, além de proporcionar uma recuperação mais rapida para as femeas. 



A marcação da orelha esquerda é um procedimento INTERNACIONAL que sinaliza animais beneficiados em ação de C.E.D. Após a castração com o animal ainda anestesiado, a ponta da orelha é pinçada com uma pinça hemostática reta e longa, a lamina do bisturi é esquentada com chama ( não é possivel usar bisturi eletrico, pois estoura, literalmente, a orelha do animal ) e é feito a marcação rapidamente, com a própria lamina aquecida cauterizando o local. 



Sem a marcação não é possível identificar os animais já castrados, o que significa stress de captura sem necessidade, gasto de tempo e recursos e, o pior, risco cirurgico ao colocar um animal já castrado novamente em uma mesa de cirurgia e ter suas vísceras reviradas ( no caso das femeas ) apenas para descobrir que o utero não está mais lá.

4- ADQUIRA UMA GATOEIRA ( ARMADILHA ) 

A gatoeira é instrumento fundamental para a captura de ariscos e ferais. Infelizmente no Brasil não existem muitos modelos disponiveis, mas é possivel começar as atividades com o que temos no nosso mercado e/ou usar a criatividade e manufaturar uma. Modelos de DROP TRAP são os mais bem sucedidos, pela possibilidade de pegar vários animais de uma só vez, rapidez e pela facilidade da captura. 

um dos modelos de gatoeira disponiveis no Brasil 

http://www.stopinset.com.br/gatoeira-capturar-gato-gamba

http://www.fermarame.com.br

5- ADQUIRA UMA GAIOLA DE CONTENÇÃO ( PARA O VETERINÁRIO ) 

A maioria das pessoas nunca viu um gato feral. E a maioria dos profissionais em veterinária nunca viu um animal desses de perto. “Ah, mas eu sei lidar com gato bravo”. Nenhum gato domestico estressado ou amedrontado chega aos pés da ferocidade de um gato feral que está, pela primeira vez na vida, perto de seres humanos. A gaiola de contenção irá assegurar a segurança dos profissionais e do proprio gato, minimizando o tempo de manejo e o stress para o animal. 

gaiola de contenção + luva de proteção doada dos EUA para o Projeto Felinos Urbanos 

http://www.metalvet.com.br/departamentos/canil-e-gatil?product_id=82

6- SE VACINE CONTRA RAIVA E COM A VACINA ANTI-TETÂNICA

A raiva e o tétano são doenças sérias que podem ser adquiridas através de mordeduras e arranhaduras de animais. E, acredite, ao lidar com estes felinos, isso irá acontecer. A profilaxia contra raiva             ( vacinação antes da mordedura ) é feita com 3 doses da vacina em intervalos de tempo que serão decididos pelo médico responsável. 


7- ESCOLHA UMA COLÔNIA E ANALISE TODOS OS ASPECTOS DOS ANIMAIS

Qual o bairro? Quantos animais, machos e fêmeas? Quantos residentes e quantos errantes? Quem é o macho dominante? Qual o horário de movimentação deles? Existe alguma fonte de alimento ( lixeiras de casas, restaurantes, etc ) ou alimentador responsável? Onde eles se reúnem?

Conhecer os aspectos da colonia de atuação ajuda a escolher o melhor dia/horário para as capturas e aumentar as chances de sucesso. 



8- CRIE UMA PÁGINA NO FACEBOOK PARA DIVULGAR O TRABALHO 

O Facebook pode ser uma ferramenta poderosa para divulgação e apoio para trabalhos de C.E.D. Tire fotos dos animais após a castração e enumere-os em ordem crescente. Colocar nomes nos animais não funciona. Com o registro fotográfico você tem ideia da epoca que os gatos foram castrados e mais informações registradas, como cores, idade e sexo. 



Parabéns ao optar pelo C.E.D! É um trabalho árduo, mas muito gratificante, ao vermos que, através da castração, estas vidas felinas possam ganhar em qualidade e anos de vida, sem mais se arriscarem com a reprodução, brigas ou colocando mais filhotes nas ruas.


Ass: Otávia Mello ~ Idealizadora do Projeto Felinos Urbanos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.